Autor de atentado em Manchester foi resgatado pela Marinha britânica

Policiais investigam local que teria conexão com Abedi

Policiais investigam local que teria conexão com Abedi
Getty Images/Leon Neal/24-05-17

Um homem britânico que matou 22 pessoas em um ataque em Manchester no final de um show da cantora norte-americana Ariana Grande foi resgatado da guerra civil na Líbia três anos antes pela marinha britânica, informou o Daily Mail.

Salman Abedi, nascido de pais líbios, estava aparentemente de férias na Líbia em agosto de 2014, quando os combates começaram e oficiais britânicos se ofereceram para evacuar cidadãos do Reino Unido, disse o jornal.

Abedi e seu irmão mais novo, Hashem, estavam entre os cerca de 100 cidadãos britânicos retirados da costa da Líbia e levados para o HMS Enterprise, em Malta, para um voo de volta para a Grã-Bretanha, em agosto de 2014, informou o Mail.

O atentado de Manchester em 22 de maio de 2017 foi o mais mortífero dos cinco ataques de militantes na Grã-Bretanha no ano passado, que mataram um total de 36 pessoas.

Acompanhe o noticiário internacional do R7

Sete crianças, as mais jovens com apenas oito anos, estavam entre as vítimas do ataque de Manchester. Centenas ficaram feridos.

“Para este homem ter cometido tal atrocidade em solo britânico depois que o resgatamos da Líbia foi um ato de total traição”, disse o jornal, citando uma fonte britânica em Whitehall, o centro da autoridade britânica.

Fontes de segurança citadas pelo Daily Mail disseram que Abedi não teria se radicalizado no momento de seu resgate.