Comando da PM afasta policiais envolvidos em agressão contra estudantes em Ribeirão Preto, SP


Vídeo feito na madrugada de 27 de julho mostra quando policial dá socos em duas jovens. Corregedoria da Polícia Militar acompanha o caso. Comando da PM afasta policial suspeito de agredir mulheres em Ribeirão Preto
O Comando da Polícia Militar afastou nesta terça-feira (31) os policiais envolvidos em uma agressão contra duas estudantes em Ribeirão Preto (SP). Em nota, a PM informou que a Corregedoria acompanha o caso e que apura as circunstâncias relativas aos fatos citados por meio de um inquérito policial militar. As identidades deles não foram reveladas.
Um vídeo gravado por um amigo das jovens na madrugada de 27 de julho mostra o momento em que o grupo discute com os PMs no cruzamento das ruas Marechal Deodoro e Mariana Junqueira, atrás de um posto de combustível.
Durante o bate-boca, um policial dá um soco no rosto da estudante e dois golpes em outra adolescente, que está ao lado. Em seguida, é possível ouvir quando o PM diz: “Já falei para sair daqui. Vai, rapa o pé daqui”. O grupo se afasta e revela que está filmando a ação.
Vídeo mostra policial militar agredindo jovem com socos em Ribeirão Preto
Reprodução/EPTV
Testemunha, um amigo das jovens, que prefere não se identificar, diz que ficou revoltado com a reação do policial. Segundo ele, antes da filmagem, a mesma jovem havia sido agredida por cuspir no chão durante a abordagem. O rapaz afirma que os policiais estavam no local para averiguar uma denúncia de perturbação do sossego.
“Uma das nossas amigas estava resfriada, ela cuspiu no chão e ele disse que se ela cuspisse de novo ele ia dar um tapa na cara dela. Foi o que aconteceu. Infelizmente, ela cuspiu de novo porque ela se encontrava resfriada. Com isso ela tomou um tapa na cara, dois, três.”
Segundo o rapaz, a estudante passou a questionar os policiais a respeito do nome do PM que a havia agredido, momento em que voltou a apanhar e que foi registrado pelo grupo.
“Estou indignado com a contradição dentro do que diz respeito ao servir e proteger da autoridade. Eles estão contradizendo aquilo que se propuseram a fazer. Não estavam lidando com vândalos, estavam lidando com cidadãos.”
O jovem afirma que os policiais só foram xingados pelo grupo após as agressões cometidas pelo policial contra as amigas. “Foi feito um abuso de poder. Ninguém desrespeitou eles. A gente foi desrespeitado.”
Jovem diz que houve abuso de autoridade em Ribeirão Preto, SP
Reprodução/EPTV
Na segunda-feira (30), o ouvidor das polícias do Estado de São Paulo, Benedito Domingos Mariano, encaminhou as imagens à Corregedoria e recomendou a investigação da conduta dos policiais.
“Nesses casos mais graves, sobretudo aqueles que as imagens facilitam o trabalho apuratório, a Corregedoria da PM tem sido muito rápida na apuração das denúncias e na punição dos PMs envolvidos”, disse.
A Polícia Civil investiga o caso como lesão corporal decorrente de oposição à intervenção policial e abuso de autoridade.
Segundo o promotor José Ademir Campos Borges, a polícia tem 30 dias para concluir o inquérito. “Todos os envolvidos serão investigados. É preciso apurar tudo o que aconteceu para que não se possa tirar conclusões precipitadas.”
Veja mais notícias da região no G1 Ribeirão e Franca
Posted in G1