Dez dias após pegar fogo, silo continua a expelir fumaça e traz incômodo para moradores


Moradores de Bastos (SP) reclamam da fumaça que é expelida constantemente. Fumaça continua a ser expelida dez dias após incêndio
Arquivo pessoal
Uma fumaça intensa e constante causada por um incêndio que ocorreu há dez dias tem prejudicado os moradores de Bastos, na região de Marília (SP).
De acordo com o Corpo de Bombeiros, no dia 21 de julho um silo que armazenava milho e sorgo, um tipo de cereal usado na alimentação de animais, pegou fogo durante a noite.
Silo em Bastos solta fumaça dez dias após incêndio ser controlado
Os focos do incêndio foram controlados no mesmo dia, mas a fumaça permanece até hoje. Segundo os bombeiros, a fumaça é provocada pelo óleo que existe nos fundos do reservatório. Não há informação de feridos e nem previsão que a fumaça cesse.
A dona de casa Sabrina Taís mora a 500 metros do silo, que foi arrendado por uma granja de Bastos, e diz que precisa deixar as janelas fechadas para proteger os filhos pequenos.
“Quando cai a noite, vem um cheiro muito forte de milho torrado. Para as crianças, que já sofrem com o tempo seco, a situação fica muito difícil. Achamos que ia acabar depois que os bombeiros apagaram, mas o cheiro forte persiste”, disse a dona de casa.
Por telefone à TV TEM, a Prefeitura de Bastos informou que aguarda uma avaliação da Vigilância e Saúde para tomar as providências e notificar a granja.
Fumaça pode ser vista de longe, 24 horas por dia
Arquivo pessoal
A dona de casa Sabrina Taís diz que está preocupada com a saúde dos filhos: “Cheiro forte de milho queimado”
TV TEM/Reprodução
Posted in G1