Mais de 150 celulares foram apreendidos dentro de presídio do AP em 2018


Apreensões foram feitas pelo Grupo Tático Prisional. Aparelhos são usados pelos detentos para práticas criminosas em todo o estado, inclusive para execuções. Mais de 150 celulares foram apreendidos dentro de presídio do AP somente em 2018
Somente este ano, o Grupo Tático Prisional, responsável pela segurança do Instituto de Administração Penitenciária do Amapá (Iapen) já apreendeu 151 celulares. Os aparelhos foram encontrados durante varreduras. No ano passado foram retirados 481 aparelhos das mãos dos internos.
Para a Promotoria de Execuções Penais do Ministério Público do Estado (MP), a apreensão de mais celulares a cada dia no Iapen, apresenta um grande risco para a segurança pública e mostra a vulnerabilidade da segurança da penitenciária. Os aparelhos continuam sendo utilizados por internos, para a prática de crimes fora da cadeia.
Áudio revelou ameaça feita a detento que morreu quando saía do presídio para o trabalho
Rede Amazônica/Reprodução
No dia 18 de julho, a Delegacia de Homicídios indiciou um preso por homicídio. Em um áudio divulgado pela polícia, o interno ameaçava de morte um outro preso de 34 anos, que cumpria pena em regime semiaberto. Ele foi morto na frente da penitenciária do estado, no dia 11 de janeiro.
“Eles [os presos] continuam utilizando o celular para a prática de crimes que vão se agravando com o tempo. Antes tinham as práticas recorrentes de roubos. Hoje, já partiram para as eliminações dos líderes de facções adversas. Não sabemos onde isso vai parar”, atentou a promotora de Justiça, Socorro Pelaes.
151 aparelhos foram apreendidos dentro do Iapen pelo Grupo Tático Prisional
Rede Amazônica/Reprodução
A direção da Penitenciária afirma ter ciência do problema e que muitos celulares são jogados por cima do muro, na parte de trás do Iapen. Mas essa não é a única forma de entrada dos aparelhos.
Somente com a instalação de bloqueadores de celulares haveria condições de diminuir a entrada dos aparelhos. O diretor do presídio explica que os bloqueadores serão instalados em uma área onde estão sendo construídas novas celas. As obras estão paradas e devem ser retomadas até o fim do ano.
Direção diz que celulares entram no presídio pelo muro
Rede Amazônica/Reprodução
“A gente teve que readequar o projeto e, a partir daí, entregar para a comissão de licitação para que seja feita a licitação e a contratação da empresa para prestar os serviços. Até setembro ou outubro, no máximo novembro, teremos os bloqueadores”, afirmou Lucivaldo Monteiro, diretor do Iapen.
Tem alguma notícia para compartilhar? Envie para o Tô Na Rede!
Posted in G1