Mulher que passou por lipoescultura perdeu 20 centímetros de intestino

Gabriela Nascimento está internada no Hospital Federal Cardoso Fontes e já foi operada duas vezes após ter o intestino perfurado em um procedimento estético com a médica Geysa Leal. Ela pode passar por uma terceira cirurgia. Mulher que teve intestino perfurado durante lipoescultura pode passar pela 3ª cirurgia
A mulher que teve o intestino perfurado durante uma cirurgia de lipoescultura permanece internada no Hospital Cardoso Fontes, em Jacarepaguá, na Zona Oeste do Rio. Em procedimento realizado no domingo (29), Gabriela Nascimento perdeu 20 centímetros do intestino.
Ela precisou passar por uma cirurgia às pressas, depois que os médicos descobriram que ela tinha uma obstrução intestinal.
Gabriela teve o intestino perfurado em uma lipoescultura feita pela médica Geysa Correa. Ela continua internada no Centro de Tratamento Intensivo (CTI) do Cardoso Fontes.
A médica Geysa, que é otorrinolaringologista, ou seja, especialista em nariz e garganta, fazia os procedimentos estéticos. A médica já vinha sendo investigada pela morte da pedagoga Adriana Ferreira.
Geysa Correa ainda responde a outros três processos por erro médico em procedimentos estéticos.
Uma nota divulgada pela assessoria de comunicação social do Ministério da Saúde no Rio de Janeiro informa que ela está em recuperação pós-cirúrgica. Gabriela tem o quadro de saúde estável e sem previsão de alta.
Essa foi a segunda cirurgia que Gabriela fez desde que foi internada no Cardoso Fontes. O procedimento deste último domingo durou 6 horas. Na operação, os médicos precisaram retirar um pedaço de 20 centímetros do intestino dela.
“Existe uma preocupação muito grande se vai haver o funcionamento regular do intestino da Gabriela. Se não houver, não está descartada a possibilidade de nova cirurgia”, afirmou o advogado Guilherme Frederico.
Por causa da cirurgia, os policiais da delegacia de Icaraí, em Niterói, precisaram adiar o depoimento de Gabriela, que estava marcado para o domingo.
O relato na delegacia acontecerá quando ela for liberada da UTI.
A médica Geysa Correa já prestou depoimento. A delegada Raissa Celles já ouviu funcionários do consultório onde Geysa fazia os procedimentos estéticos.
O consultório está interdidato.
A delegada aguarda ainda o laudo da vigilância sanitária sobre as condições de higiene do consultório, uma perícia de local e a resposta a uma consulta feita ao Conselho Regional de Medicina sobre as atividades da médica.
Inicialmente, o caso de Gabriela está sendo tratado como lesão corporal culposa, quando não há intenção de ferir a pessoa.
O advogado de Gabriela diz que enquanto ela não prestar depoimento, o trabalho dele é reunir documentos para juntar ao processo criminal que deve ser instaurado contra a médica Geysa Correa.
Posted in G1