Polícia detém menores suspeitos de integrarem facção e apreende celular com mensagem para atacar Fórum de RR


Dois garotos de 16 e 17 anos foram detidos em frente ao Quartel da Polícia Militar de Caracaraí na madrugada desta terça-feira (31). Um dos suspeitos teria envolviemnto no ataque a um banco em Caracaraí, Sul de Roraima
Reprodução vídeo
A Polícia Militar de Caracaraí, Sul de Roraima, deteve dois adolescentes por suspeita de participarem de uma organização criminosa e no incêndio de uma agência bancária durante os ataques ocorridos na madrugada do dia 30 de julho. Com eles a polícia apreendeu um celular com mensagens incitando novos ataques no estado.
Os dois garotos, de 16 e 17 anos, foram detidos em frente ao Quartel da PM de Caracaraí na madrugada desta terça-feira (31).
“Eles passaram três vezes pela nossa sede e, em um delas, nós os abordamos. Na revista, com um deles, foram encontrados caixas de fósforos e um telefone com áudios em que fala sobre tocar fogo no Fórum da cidade”, relata um policial militar, citando que havia mais mensagens comprometedoras. “Estão sendo periciadas”.
Câmeras de segurança registraram quando um criminoso chega a porta de um banco de Caracaraí, por volta de 3h da manhã, e joga um coquetel de molotov no prédio e sai correndo. Além da instituição financeira, a sede do Centro de Referência de Assistência Social (Cras) do município também foi incendiado.
Conforme a polícia, os menores seriam integrantes do PCC. De acordo com a delegada de Caracaraí Suébia Cardoso, não há, até então, provas concretas contra os envolvidos.
“Fizemos um BOC [Boletim de Ocorrência Circunstanciado]. Não há comprovações de que foram eles que atearam fogo [no banco]. Eles foram detidos caminhando na rua. Tinham uma caixa de fósforos grande e um tinha um celular contendo mensagens com teor de organização criminosa”, explica a delegada.
Entretanto, a delegada ressaltou que há áudios com comentários sobre “tocar fogo no Fórum de Caracaraí”. Ele deve ter envolvimento [com a facção], mas não conseguimos nada de concreto. Apreendemos o celular para perícia. Tudo foi encaminhado para a Justiça”, acentua a delegada.
Os menores foram liberados e, segundo Suébia Cardoso, o caso será investigado para saber do envolvimento dos adolescentes nos ataques.
Ataques em Roraima
Uma série de ataques foram registrados em seis municípios do estado: Boa Vista, Cantá, Caracaraí, Caroebe, Iracema e São Luiz.
Segundo o comandante da Polícia Militar de Roraima, coronel Edson Prola, a ordem para os ataques foi dada por presidiários membros do Primeiro Comando da Capital (PCC) detidos na Penitenciária Agrícola de Monte Cristo.
Entre a noite de domingo (29) e a madrugada de segunda-feira (30), criminosos atacaram agências bancárias e prédios públicos – incluindo três sedes do Centro de Referência de Assistência Social (Cras), delegacia de Polícia Civil e um quartel da PM. Um caminhão de lixo no município de Caroebe e um restaurante em Boa Vista também foram incendiados.
Na noite de segunda, um novo ataque foi registrado na capital. Dessa vez, criminosos incendiaram um ônibus na zona Oeste da cidade. Devido ao ato, a frota de transporte coletivo foi recolhida às 21h, fazendo com que os usuários buscassem outras formas para voltar para casa.
Por esse motivo, a frota em Boa Vista passará a ser reduzida em 30% às 19h desta terça e quarta-feira (1º), mas volta a ser normalizada a partir das 5h.
Na madrugada de terça-feira (31), uma sala do prédio da prefeitura de São Luiz foi incendiado. Nenhum suspeito pelo crime foi preso.
De acordo com o coronel Prola, os ataques podem ter relação com a última revista, feita na sexta-feira (27), no presídio que concentra integrantes do PCC.
Na vistoria foram apreendidos celulares, drogas, anotações do crime organizado e armas brancas. Oito buracos nos muros da unidade, que seriam usados para fugas, também foram encontrados e tampados.
Com estes, 16 pessoas foram detidas em todo té agora em todo estado. Só em Boa Vista foram onze, entre elas, três são adolescentes. Outros dois suspeitos foram presos em Caroebe e um no Cantá.
Posted in G1