Quase 9.000 servidores migraram para previdência complementar

Somente na última semana foram feitas 4.829 migrações

Somente na última semana foram feitas 4.829 migrações
Wikimedia Commons

Mais de 8,7 mil servidores migraram do RPPS (Regime Próprio de Previdência Social) para o RPC (Regime de Previdência Complementar) desde setembro de 2016, segundo balanço divulgado nesta terça-feira (31) pelo Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão. Somente na última semana foram 4.829 migrações.

O prazo para mudar de regime terminou no último domingo (29), mas os pedidos feitos através do Sigepe (Sistema de Gestão de Pessoas) foram homologados ontem.

Estavam aptos à migração os servidores que entraram na administração pública federal até 4 de fevereiro de 2013 (Poder Executivo) e até 7 de maio de 2013 (Poder Legislativo).

Com a migração, os funcionários públicos empossados antes da instituição do RPC podem aderir à Funpresp (Fundação de Previdência Complementar do Servidor Público Federal) na modalidade “participante ativo normal”, em vez de “participante ativo alternativo”. Neste caso, entre os principais benefícios está a contrapartida: para cada R$ 1 pago pelo servidor, a União contribui com mais R$ 1.