TRE-PR determina que inquérito contra Beto Richa seja retirado de Moro e fique na Justiça Eleitoral


Investigação apura se ex-governador do Paraná cometeu crimes no processo de licitação para duplicação da PR-323. Ex-governador do Paraná é investigado em inquérito que apura caixa 2 para campanha de 2014 por meio de licitação com a Odebrecht
J.F. Diorio/Estadão Conteúdo
O desembargador Fernando Wowk Penteado, do Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (TRE-PR), determinou que o inquérito contra o ex-governador Beto Richa (PSDB) seja retirado da vara do juiz federal Sérgio Moro e tramite apenas na Justiça Eleitoral.
A investigação apura se Richa favoreceu a Odebrecht no processo de licitação da PR-323 em troca do pagamento de R$ 2,5 milhões, via caixa 2, para a campanha de 2014.
A decisão liminar de Penteado é de segunda-feira (30) e acata um pedido da defesa do ex-governador, que argumentou que a competência do inquérito é exclusivo da Justiça Eleitoral e que não há qualquer indício de prática de crime para que tramite na Justiça Comum.
Além disso, os advogados de Richa pediram que, caso se entenda que o caso deve permanecer na Justiça Comum, que seja retirado na 13ª Vara Federal de Curitiba, sob responsabilidade de Moro.
Penteado considerou que, com as investigações ainda em andamento, o estabelecimento da competência é provisório e determinou que continuem tramitando sob fiscalização da 177ª Zona Eleitoral de Curitiba.
Veja mais notícias do estado no G1 Paraná.
Posted in G1